Campanhas miram o voto e acertam o Judiciário

Inédita e precocemente o Poder Judiciário foi sugado para dentro da corrida eleitoral.

Ainda que parte desse fenômeno tenha sido antecipada antes mesmo da definição das chapas, as reações de agora mostram o quanto a disputa ao Planalto potencializa o desarranjo das coisas.

No momento, os bolsonaristas estão em evidência, mas vale lembrar: polêmicas com a Justiça já se revezaram nas mãos do PT e de Ciro Gomes, provocando repulsa generalizada.

Um dos poucos consensos amadurecidos nesta eleição é o de que declarações, gestos e reflexos (voluntários ou não!) - típicos da ação político-eleitoral - impuseram aos juízes uma situação peculiar.

É como se a magistratura vivesse em estado permanente de alerta.

E é também como se, passado o domingo, 28, a perspectiva de que as tensões hoje instaladas, simplesmente, se desdobrarão em outras. No automático.

Fake news

Receita local

Tribunais eleitorais de alguns Estados traçaram seus próprios planos de combate e detecção de fake news.

Santa Catarina e Bahia, por exemplo, solicitaram orientações de representantes da Abin e da PF na condução da estratégia para essas eleições.

Transição

Como será

O presidente Michel Temer anunciou que vão começar hoje as reuniões de transição e que o ministro da Casa Civil Eliseu Padilha coordenará o processo.

Os chefes das pastas e as áreas técnicas adiantaram bastante os relatórios gerenciais que serão entregues à equipe do presidente eleito.

O trabalho nesta semana é preparatório e organizacional. A partir da próxima segunda-feira, 29, os sistemas onde as informações serão concentradas estarão disponíveis para consultas sob demanda.

Como ocorre durante as trocas de governo, parte do time que fará a ponte com os novos ocupantes da Esplanada ficará responsável por tirar dúvidas e atualizar o banco de dados.

Economia 1

Setor produtivo se antecipa

Os elos mais representativos do PIB já repassaram às campanhas de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) os memoriais e as demandas que interessam.

Economia 2

Macrodados em plena eleição

Não é comum a última semana eleitoral concentrar a divulgação de tantos números importantes para a economia.

Emprego formal e inflação lideram as expectativas.

Outros – do setor privado – também despertam curiosidade, em especial porque antecipam a conjuntura de fim de ano associada ao consumo, às contratações temporárias e ao crédito.

AGENDA

Debates - SBT, UOL e Folha de S.Paulo promovem hoje debates com os candidatos aos governos de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Inflação - O IBGE divulga hoje o IPCA-15 de outubro.

Temer - O presidente Michel Temer participa de solenidade em homenagem ao Dia do Aviador e ao Dia da Força Aérea Brasileira.

SABER

Ouça - Os podcasts mais populares do The New York Times reunidos em uma página fácil de navegar (em inglês).

SUSTENTÁVEL

Engajamento - A banda de rock Pearl Jam segue envolvida em ações socioambientais. Um dos projetos recentes é o de compensação de carbono no Alasca (saiba mais - em inglês).

TECH

Mobilidade - A Ford anunciou uma parceria com Washington DC e vai começar a testar carros autônomos na cidade no início de 2019 (assista aqui - em inglês).

BEM-ESTAR

Vacinas - Está disponível no site do Ministério da Saúde o calendário nacional de vacinação segmentado para cada fase da vida.

JORNAIS

STF - Em resposta à declaração do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre fechar o STF, o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, afirmou que atacar o Judiciário é atacar a democracia. (manchete da Folha de S.Paulo)

Reflexo - Os ministros do STF Celso de Mello e Alexandre de Moraes também criticaram Eduardo Bolsonaro. Já o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que as declarações poderão motivar uma investigação da Polícia Federal. (todos os veículos)

Desculpas - Jair Bolsonaro (PSL) disse que o filho reconheceu o erro. Ao Jornal Nacional, o presidenciável se desculpou pelo episódio e pediu ao Judiciário que "dê por encerrada a questão". (manchete de O Globo)

Marina - Marina Silva (Rede) declarou apoio crítico ao petista Fernando Haddad. Segundo ela, Bolsonaro é um perigo à democracia. (Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo)

Estratégia - Os candidatos à presidência amenizaram ou retiraram algumas das propostas apresentadas desde o início da campanha com o objetivo de conquistar votos. Convocar uma nova Constituinte, por exemplo. (manchete do Valor Econômico)

TSE - O TSE divulgou "Carta à Nação Brasileira" para reafirmar a segurança das urnas e fazer um apelo para que a sociedade respeite as instituições. (O Estado de S. Paulo e Valor Econômico)

Emprego - O mercado de trabalho brasileiro criou 137.336 empregos com carteira assinada em setembro, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do Trabalho. É o melhor resultado para o mês desde setembro de 2013. (manchete de O Estado de S. Paulo)

Mercado - O dólar voltou a fechar abaixo de R$ 3,70 e a Bolsa avançou mais de 1,5%, ontem. (todos os veículos)

Internacional - Uma caravana com sete mil imigrantes marcha em direção à fronteira entre o México e os Estados Unidos. O presidente Donald Trump afirmou que o grupo representa 'emergência nacional' e colocou militares em alerta. (todos os veículos)

outras edições