Crise argentina e seus efeitos

A julgar pelos solavancos nos mercados e na política, a derrota de Mauricio Macri nas primárias do fim de semana seguirá moldando novas zonas de estresse dentro e fora do país vizinho.

Inesperado e contundente, o recado popular teve impactos locais e regionais bastante fortes. E o que ainda está por vir desorienta as previsões.

Historicamente, crises argentinas costumam contrariar a lógica e não seguem cartilhas conhecidas. Desta vez, porém, elementos adicionais incrementam a cena.

A mais nova onda de instabilidade mexeu com o Brasil poucas horas depois do anúncio oficial da votação: a bolsa perdeu fôlego, houve respingos no câmbio, o Planalto reagiu e parte do empresariado revisitou estratégias.

É mais do que real a perspectiva de que o peronista Alberto Fernández e sua companheira de chapa, a ex-presidente Cristina Kirchner, vençam as eleições presidenciais de 27 de outubro.

A julgar pela conjuntura de momento, essa mudança teria consequências imediatas sobre os negócios e as parcerias que Brasil e Argentina ainda pretendem firmar.

Números

Corrida maluca

A cotação do dólar na Argentina escalou ontem para perto de 70 pesos em alguns bancos privados, fechando o dia na casa dos 50 – na era Macri a moeda americana acumula alta de 483%.

O Banco Central do país atuou, oferecendo ao mercado US$ 165 milhões de dólares e elevando a taxa de juros de 63% ao ano para 74,78%.

Na bolsa de Nova York, títulos argentinos caíram 20% e ações de empresas argentinas amargaram perdas de até 50%.

Protestos

Estudantes nas ruas

A União Nacional dos Estudantes (Une) convocou para hoje protestos em todo país em defesa da educação.

Estão previstos atos nas capitais e em cidades médias. É o terceiro protesto nacional organizado pela entidade este ano.

Portos 

Mais um leilão

Nesta manhã, o governo federal pretende leiloar três terminais portuários: dois em Santos/SP e um em Paranaguá/PR.

A expectativa é levantar investimentos de cerca de R$ 420 milhões.

Lava Jato

Tempo extra

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, prorrogou por mais um ano a atuação da força-tarefa da Lava Jato no Paraná.

Essa é a quinta renovação dos trabalhos desde 2014.

O Ministério Público Federal publicou em seu site uma espécie de prestação de contas (leia aqui).

Roda Viva

Maia na TV

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, esteve ontem no Roda Vida, da TV Cultura. Falou sobre quase tudo. A íntegra está aqui.

Previdência militar

Primeiros passos

Está tudo pronto para que o projeto de lei 1.645/2019, que trata da nova Previdência dos militares, ganhe tração no Congresso.

O Planalto aguarda para hoje a instalação da Comissão Especial que vai analisar o texto.

Aviso

Breve pausa

O Cenário voltará a circular na sexta-feira, 16.

AGENDA

Senado - A Comissão de Infraestrutura faz hoje audiência pública interativa com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, para discutir a privatização de refinarias e fábricas de fertilizantes.

Câmara - O plenário pode votar hoje a Medida Provisória 881/19 (Liberdade Econômica).

Planalto - O presidente Jair Bolsonaro conduz hoje pela manhã a 18ª reunião do Conselho de Governo.

EDUCAÇÃO

Escrever - Textos e documentários produzidos por estudantes de escolas públicas já podem ser enviados para a 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP).

SABER

História - Conheça o Grande Museu Egípcio em fotos, números e informações oficiais.

SUSTENTÁVEL

Novos tempos - Reuso de água de ar-condicionado vira lei em Pernambuco.

TECH

Redes sociais - O FBI quer monitorar o Facebook e o Instagram em busca de ameaças domésticas em tempo real.

BEM-ESTAR

Comida - Receitas de saladas especiais em um dos sites mais pops da culinária nacional.

outras edições