O leitor Helênio Dell'oso Prado envia a seguinte mensagem ao Gramatigalhas:

"Professor, é pouco usual vermos a palavra 'longe' no plural. Raramente li 'longes' em algum texto. É aceitável usá-la no singular mesmo significando plural? Ex: os carros estão longe da garagem."

1) É palavra que precisa ser observada do ponto de vista da concordância nominal.

2) Com ela, duas situações podem ocorrer: a) Se modifica um verbo ou um adjetivo, tem valor de advérbio de lugar e é invariável. Ex.: "Os magistrados moravam longe"; b) Se, porém, modifica um substantivo – o que se dá excepcionalmente – tem valor de adjetivo e concorda com a palavra modificada. Ex.: "O réu pensava em longes terras, onde não pudessem alcançá-lo".

3) Atente-se, a respeito, à lição de Mário Barreto: a) "Longe pode ser adjetivo plural com o substantivo terra"; b) "Longe pode ainda ser advérbio: 'A trovoada anda longe'"; c) Também pode ser "adjetivo substantivado por preposição, equivalente a lugar longínquo: Desde longe, venho de longe"; d) Pode ser, "finalmente, adjetivo substantivado pelo artigo o: ao longe".

outras edições
José Maria da Costa

José Maria da Costa é graduado em Direito, Letras e Pedagogia. Primeiro colocado no concurso de ingresso da Magistratura paulista. Advogado. Mestre e Doutor em Direito pela PUC/SP. Ex-Professor de Língua Latina, de Português do Curso Anglo-Latino de São Paulo, de Linguagem Forense na Escola Paulista de Magistratura, de Direito Civil na Universidade de Ribeirão Preto e na ESA da OAB/SP. Membro da Academia Ribeirãopretana de Letras Jurídicas. Sócio-fundador do escritório Abrahão Issa Neto e José Maria da Costa Sociedade de Advogados.

-