O amigo Nicholas Merlone pergunta:

"Gostaria de saber mais sobre os impactos e as relações das novas tecnologias e redes sociais no Marketing Jurídico e na advocacia. Pode nos ajudar? Muito obrigado!"

Nicholas, obrigado pela pergunta e por sua visita em nosso stand na Fenalaw. É sempre muito bom saber que estou ajudando as pessoas através desta coluna semanal e seu depoimento, assim como nosso papo, me deixaram muito feliz.

Pegando gancho na sua visita e na sua pergunta, você mesmo pôde perceber que o cenário mostrado aos advogados na feira foi de completa imersão na tecnologia. Legal techs, law techs, empresas de big data e jurimetria, novas ferramentas jurídicas, velhas ferramentas jurídicas remodeladas e até um robô interativo fizeram parte do cenário da Fenalaw 2019, pincelando o mundo tecnológico que pode – e deve – ser usado daqui pra frente no cenário advocatício.

E esse novo panorama é um caminho sem volta. Aquele advogado que ainda defende o controle de andamento processual na pasta física pois, "sempre foi assim", está fadado a desaparecer.

Voltando à feira em si, um aspecto que comprova o que estou falando é que diversas empresas que tinham stands no evento sumiram. Como acompanho a Fenalaw desde sua primeira edição, pude perceber a extinção de empresas (como por exemplo de arquivos rolantes e recortes de jornais físicos) que expunham antigamente e hoje – se não sumiram – tem dificuldade em se manter ativas e operantes.

Me assusta hoje o advogado que ainda refrata qualquer avanço tecnológico, sempre defendendo o "sempre deu certo desta maneira" no seu dia a dia. Esse profissional, se não acordar para as novas tendências de tecnologia, gestão, marketing e outros, em breve se juntará a outros que, no advento do computador, ficaram anos defendendo a máquina de escrever pois ela supria as necessidades e "sempre foi assim". E a história mostra que houve uma grande leva de profissionais que afundaram dessa maneira, infelizmente.

Meu conselho final: evolua, sempre dentro do Código de Ética da Advocacia, mas evolua.

Espero ter ajudado.

Confira toda sexta-feira a coluna "Marketing Jurídico" e envie suas dúvidas sobre marketing jurídico, gestão de escritórios, cotidiano dos advogados empreendedores ou dúvidas gerais sobre o dia a dia jurídico por e-mail (com o título Coluna Marketing Jurídico) que terei um grande prazer em ajudar.

Bom crescimento!

outras edições
Alexandre Motta

Alexandre Motta é consultor e sócio diretor do Grupo Inrise. Com formação e pós-graduação em marketing pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), atuou durante cinco anos em escritório jurídico como responsável pela área de desenvolvimento de negócios e comunicação com clientes. É palestrante oficializado pela OAB (tendo recebido inclusive a Medalha do Mérito Jurídico), escreve artigos de relevância para o mercado atual e é autor dos livros "Marketing Jurídico – Os Dois Lados da Moeda" e "O Guia Definitivo do Marketing Jurídico". Apresenta também o programa de entrevistas Conversa Legal, focado na interatividade dos profissionais do setor jurídico. Desde 2002 mantém, através de sua consultoria, uma clientela de inúmeros escritórios jurídicos sob sua responsabilidade de atuação e crescimento em marketing ético.