Organização em campo, escolha de um time de craques e muito treino da equipe são fundamentais para uma seleção campeã, dentro ou fora dos gramados.

Em qualquer partida, é preciso correr muito atrás da bola e contra o tempo. A velocidade em campo faz a grande diferença nas jogadas e troca de passes. Todo jogador sabe que se antecipar às jogadas dos adversários e ir ao ataque são imprescindíveis para fazer gol e garantir a vitória. Time que não ataca, não faz gol.

Toda direção de clube também sabe da necessidade da escolha de um bom técnico, que vai se dedicar para gerenciar e treinar a equipe. É ele quem vai definir as posições em campo, conforme as habilidades de cada jogador, e garantir as rotinas dos treinos para preparar os craques para jogar aquele bolão e atender as expectativas da torcida, que espera por jogadas ensaiadas e golaços de fazer perder o fôlego e soltar o grito de gol! Te amo timão!

Dentro dos campos verdes ou dentro dos campos das empresas, o que nenhum torcedor espera é o cartão amarelo: retrabalhos, erros, falhas, atrasos e perda de prazos é gol-contra, e jogador que não veste a camiseta recebe vermelho. Por isso cabe ao treinador e ao preparador físico acompanhar o time para diminuir erros em campo, otimizar o tempo, aumentar a rentabilidade das jogadas e atender ao desejo de gol da torcida, ansiosa na arquibancada.

Para isso, também na modernidade do futebol, o que não pode faltar é um bom software para simular as próximas jogadas e estudar os erros em campo. Vale lembrar que tanto a direção do clube, o treinador e os jogadores devem estar preparados para as coletivas e entrevistas à imprensa ao final de cada partida.

Muito treino, equipe unida, jogadas ensaiadas e muitos, muitos torcedores. Bola rolando é time em campo. O jogo já começou.
___________________

* Marisa Golin da Cunha é diretora da RESULTATO Projetos Empresariais, economista, advogada e mestre em engenharia da produção, com concentração em gestão de qualidade.