O desembargador José Renato Nalini fala sobre o princípio que norteará a gestão à frente do TJ/SP : "produtividade é a palavra de ordem". Confira a entrevista exclusiva concedida.

Perfil

José Renato Nalini foi eleito para o biênio 2014/15 como presidente do Tribunal bandeirante, com 238 votos, no dia 4/12. Nascido na cidade de Jundiaí em 1945, formou-se em Direito pela Universidade Católica de Campinas (Turma de 1970). Foi promotor de Justiça, cargo que assumiu em 1973. Ingressou na magistratura em 1976. Foi promovido, em 1993, ao cargo de juiz do Tribunal de Alçada Criminal, onde ocupou os cargos de vice-presidente e presidente. É desembargador desde 2004. Foi eleito para integrar o Órgão Especial do TJ/SP por duas vezes.

Propostas

Pregando a conciliação da experiência e da tradição com a ousadia e a criatividade, Nalini afirmou, logo após o resultado do pleito, que "a Justiça de SP precisa acertar o passo com a modernidade".

Para combater o que chamou de "crônica de insuficiência de recursos materiais", José Renato Nalini propõe a captação de recursos internacionais para o aprimoramento do judiciário de SP. Segundo o novo presidente do TJ, instituições como o Banco Mundial e o Banco Interamericano de Desenvolvimento poderiam prover o Tribunal dos recursos necessários para melhorar a estrutura do judiciário do Estado, otimizar o processo eletrônico, entre outros.

Citando o Custo Brasil, Nalini demonstrou preocupação com a parcela de responsabilidade do Judiciário para o próprio desenvolvimento do país.

Quanto ao relacionamento com os servidores do TJ/SP, José Renato Nalini pretende direcionar o próximo biênio para uma gestão participativa. "Eu sonho muito em fazer uma justiça bem eficiente e que todos aqui do tribunal, nas 347 comarcas, trabalhem satisfeitos, com orgulho", disse.

leia mais