O corregedor Nacional de Justiça, ministro Francisco Falcão, determinou, nesta segunda-feira, 10, a inclusão de três procedimentos criminais contra o prefeito de Coari/AM, Adail Pinheiro, no programa Justiça Plena, da Corregedoria Nacional de Justiça. Com isso, a tramitação desses procedimentos, em que o prefeito é acusado de exploração sexual de vulneráveis, passa a ser monitorada pelo CNJ.

A Corregedoria também pediu à PGR que os três procedimentos, em curso no TJ/AM, sejam julgados pela JF e não mais pela Justiça estadual. "Alguns dos procedimentos já tramitam por quase cinco anos, sendo digna de nota a circunstância de diversos desembargadores reconhecerem a suspeição para atuar", afirmou o ministro Francisco Falcão.

A decisão foi tomada após reunião entre o ministro Francisco Falcão, a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos, a vice-procuradora-Geral da República, Ela Wiecko Volkmer de Castilho, o conselheiro Gilberto Valente Martins, do CNJ, e membros do CDDPH - Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana.

"Vamos exigir celeridade no julgamento destes fatos, que são graves e merecem uma apuração rigorosa", afirmou o ministro Francisco Falcão, após a reunião. Além dos procedimentos incluídos no Justiça Plena, há dezenas de outros processos envolvendo o prefeito em trâmite na Justiça amazonense.

 

-