Na próxima sexta-feira, dois migalheiros de sorte serão premiados com os clássicos do jurista Theotonio Negrão. Um ganhará o "Código Civil 2014" (Saraiva - 33ª edição - 2.257.) e outro o "Código de Processo Civil 2014" (Saraiva - 46ª edição - 2.242p.). As obras foram atualizadas por José Roberto F. Gouvêa, Luis Guilherme A. Bondioli e João Francisco N. da Fonseca.

Confira mais sobre as obras :

"Código Civil 2014" (Saraiva - 33ª edição - 2.257p.)

De acordo com as inovações legislativas vigentes, o "Código Civil e Legislação em Vigor" traz um índice completo de leis e súmulas, além de um didático índice alfabético-remissivo, com a subdivisãode cada instituto. As notas remissivas destacadas com “marca-texto” direcionam o leitor para outros pontos da obra que abordam o mesmo tema, o que facilita o estudo do tema que se pretende pesquisar. A 33ª edição chega ao mercado atualizada de acordo com a legislação vigente, jurisprudência e demais referências atualizadas. Completa e atualizada, esta consagrada obra é e segura de conhecimento e pesquisa.


"Código de Processo Civil 2014" (Saraiva - 46ª edição - 2.242p.)

De acordo com as inovações legislativas vigentes, o "Código de Processo Civil e Legislação em Vigor" traz um índice completo de leis e súmulas, além de um didático índice alfabético-remissivo, com a subdivisão de cada instituto. As notas remissivas destacadas com “marca-texto” direcionam o leitor para outros pontos da obra que abordam o mesmo tema, o que facilita o estudo do tema que se pretende pesquisar. A 46ª edição chega ao mercado revisada e atualizada de acordo com a legislação e novidades vigentes, bem como de acordo com a novel jurisprudência e comemorando os 40 anos da publicação da primeira edição da obra.


Sobre o autor e atualizadores
:

Theotonio Negrão foi um advogado e jurista brasileiro nascido na cidade de Piraju, interior do Estado de São Paulo. Theotonio Negrão passou a infância na pequena Bariri, até os nove anos, quando foi para Juiz de Fora/MG estudar no internato do "Instituto Granbery". Aos 15 anos concluiu o segundo grau e, aos 17, apesar de gostar de Engenharia Química, ingressou na Faculdade de Direito do Largo S. Francisco por decisão do pai, serventuário da Justiça.

Durante o período acadêmico, admitido como excelente datilógrafo que era e como o foi por toda vida, no terceiro ano do curso começou a trabalhar no escritório do professor Noé Azevedo. Foi quando tomou gosto pela carreira.
Dedicou mais de 60 anos à profissão que exerceu sob a inscrição nº 3.569, na Ordem dos Advogados do Brasil, Seção de São Paulo.
Sua primeira grande contribuição para o Direito surgiu em 1961, com o "Dicionário da Legislação Federal", editado pela Companhia Nacional de Material de Ensino, do MEC.
Desenvolveu também duas obras que hoje são indispensáveis a todos os estudantes de Direito e aos atuantes advogados do meio jurídico. O "Código Civil e Legislação Civil em Vigor", está em sua 33ª edição, e o "Código de Processo Civil e Legislação Civil em Vigor", já está na 46ª edição.

Membro da comissão de reforma do Código Civil da Secretaria da Justiça de São Paulo, Negrão atuou também como juiz titular do TRE/SP de 1979 a 1982. Preocupado com a atividade associativa, o processualista foi um dos fundadores da AASP - Associação dos Advogados de São Paulo, da qual foi presidente no biênio 1959/1960, além de ter sido conselheiro do IASP - Instituto dos Advogados de São Paulo.
Apaixonado pela Advocacia, Negrão chegou a ser cogitado duas vezes para ministro do STF, mas não aceitou por achar que não podia abandonar os clientes e por considerar-se "analfabeto em muitas matérias de competência da Corte".


José Roberto Ferreira Gouvêa é graduado pela Faculdade de Direito da USP, turma de 1973, e aluno, em Paris, da École Nationale de la Magistrature. Foi advogado em São Paulo, Procurador de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, professor de Direito Civil da Faculdade de Direito da Fundação Instituto de Ensino para Osasco e presidente do Conselho Nacional da Defesa do Consumidor. Colaborador e atualizador deste livro desde 1993. Desde abril de 2000 é serventuário da Justiça, tendo obtido os 1º e 3º lugares no 1º Concurso de Outorga de Delegações de Registro de Imóveis e de Protesto de Letras e Títulos promovido pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Luis Guilherme Aidar Bondioli é graduado pela Faculdade de Direito da USP, onde também obteve os títulos de mestre e doutor em Direito Processual. É advogado em São Paulo e membro do Instituto Brasileiro de Direito Processual. Publicou por esta editora as obras "Embargos de declaração" (2007, 2ª tir.), "O novo CPC: a terceira etapa da reforma" e "Reconvenção no processo civil". Tem diversos artigos publicados em revistas jurídicas e em obras coletivas. Colaborador e atualizador deste livro desde 2005.


João Francisco Naves da Fonseca é graduado, mestre e doutorando em Direito Processual pela Faculdade de Direito da USP – Largo São Francisco. É advogado e membro do Instituto Brasileiro de Direito Processual. Publicou por esta editora a obra "Exame dos fatos nos recursos extraordinário e especial". Tem diversos artigos publicados em revistas jurídicas e em obras coletivas. Colaborador e atualizador deste livro desde 2007.


__________

Ganhadores :

Jéssica Meneghel, da Mercedes-Benz do Brasil, de São Bernardo do Campo/SP - "Código Civil 2014" (Saraiva - 33ª edição - 2.257.); e

Hudson Oliveira Bleme, advogado da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, de Belo Horizonte - "Código de Processo Civil 2014" (Saraiva - 46ª edição - 2.242p.).




__________

Saraiva SA Livreiros Editores