Em parecer, o procurador-Geral da República Rodrigo Janot opina favoravelmente ao pedido de trabalho externo de José Dirceu, preso na Papuda pela condenação na AP 470.

Janot afirma que finalizada a apuração disciplinar para apurar o uso de celular pelo ex-chefe da Casa Civil, com manifestação pelo arquivamento, não foram visualizadas “novas medidas úteis ao esclarecimento dos fatos”.

A defesa de Dirceu protocolou recentemente petições no STF em que reiterou a demora na análise do pedido.

Os causídicos elencaram a diferença de agilidade do Judiciário entre decisões de outras questões relacionadas aos réus da AP 470 e o pedido de trabalho externo de Dirceu.

De acordo com a defesa, “não há lógica em tanta demora”, especialmente se considerado que “a lei brasileira impõe que todo e qualquer Magistrado dê prioridade ao andamento do processo de José Dirceu por força de sua idade avançada”.

  • Processo relacionado : EP 2

Veja a íntegra do parecer.

leia mais

-