Devido ao número reduzido de servidores, o juiz de Direito Fernando Cordioli suspendeu o atendimento ao público que pretender "intentar ações sem advogado, por período indeterminado" no Juizado Especial Cível de Sombrio/SC.

O juiz foi motivado pela aposentadoria de duas servidoras. De acordo com ele, o cartório da 1ª vara já estava com deficiência de quatro funcionários e com a saída delas serão 6 funcionários a menos.