A agência TAM Viagens e o Hotel Golden Dolphin foram condenados a indenizar por danos morais uma família por cancelamento de voo inesperado com a subsequente acomodação no hotel que veio a ter um incêndio. Decisão é da juíza de Direita Samira de Castro Lorena, da 1ª vara Cível de São Paulo.

Os autores relatam que, sem maiores explicações, o voo foi cancelado e transferido para o dia seguinte ao marcado, sendo encaminhados para o hotel Golden Dolphin, onde deveriam permanecer até o dia seguinte para o embarque. Ocorre que, durante a madrugada, houve incêndio no restaurante do hotel e a família teve que permanecer por mais de 5 horas na rua enquanto o fogo era controlado pelo Corpo de Bombeiros.

Ao deferir o pedido, a magistrada afastou a tese de que a TAM serviu como mera intermediária não respondendo pelo cancelamento do voo e incêndio no hotel, e que o incêndio ocorreu por razões alheias à vontade da corré.

"Restou incontroverso que os autores passaram por diversos apuros relatados na inicial em decorrência de incêndio que ocorreu no estabelecimento da segunda ré."

Os autores deverão receber R$ 5 mil cada um, totalizando R$ 35 mil.

A família foi representada pelo advogado Fábio Scolari Vieira, do Scolari, Garcia & Oliveira Filho Advogados.

Confira a decisão.

_______________

leia mais

-