Em entrevista à TV Migalhas, durante o evento sobre a Reforma Trabalhista em São Paulo, especialistas abordaram as principais mudanças no direito coletivo do trabalho. Ambos acreditam que as alterações buscam diminuir a interferência do Judiciário.

O advogado e professor do departamento de Direito do trabalho e seguridade social da USP, Otávio Pinto e Silva, observa que "o que for acertado entre trabalhadores e empregadores não deve ser alterado pela JT."

De acordo com a advogada e professora doutora pela PUC/SP, Ana Amélia Mascarenhas Camargos, "não é possível eliminar de uma vez por todas a contribuição".

Assista.

leia mais

-