A série original da Netflix "O Mecanismo", liberada há menos de uma semana, já está cercada de polêmicas. Dirigida por José Padilha, a série desencadeou reações extremas - teve quem, inclusive, cancelou a conta no streaming.

Protagonizada por Selton Mello, a série de oito episódios é inspirada em eventos reais relacionados à operação Lava Jato. Às vésperas de eleição presidencial, e abordando o conturbado quadro da política nacional, a série intensificou debates ideológicos.

As críticas mais intensas foram relacionadas a alterações cronológicas de fatos e de falas que ficaram famosas, na vida real, ao serem ditas por um, mas foram colocadas na boca de outro na ficção. A situação ocorreu, por exemplo, com o personagem de ex-presidente (claramente inspirado em Lula), o qual usa frases como “estancar a sangria” e “construir um grande acordo nacional”, falas que, em verdade, foram proferidas em diálogo entre Sérgio Machado e Romero Jucá.

Outra crítica, desta vez pelo criminalista Alberto Toron, é sobre trecho em que o juiz (referência a Sérgio Moro) diz que “pedirá a prisão”. O advogado adverte que o juiz não pede, decreta. Nesse sentido, o filme coloca o magistrado como partícipe das investigações, com intimidade entre polícia e magistrado.

"[O personagem] é a antítese do que se espera de um juiz - ou seja, alguém distanciado e que esteja equilibrado entre as partes. Essa imparcialidade, que o filme revela que não existe, é essencial para o correto exercício da judicatura."

Marketing
A fim de promover a série, a Netflix lançou “Loja da Corrupção” no aeroporto de Congonhas, em SP. No estande, constam produtos como cueca com bolsos para dólares, capinha personalizada para tornozeleira eletrônica e gravata filmadora. “Para você que não anda na linha, mas anda na moda”, brinca a empresa. “Mantenha o bom gosto acima de tudo, até da lei”.

Reações

No domingo, 25, a ex-presidente Dilma divulgou uma nota intitulada "O Mecanismo de José Padilha para Assassinar Reputações", na qual afirma: “(...) A propósito de contar a história da Lava-Jato, numa série ‘baseada em fatos reais’, o cineasta José Padilha incorre na distorção da realidade e na propagação de mentiras de toda sorte para atacar a mim e ao presidente Lula. A série O Mecanismo, na Netflix, é mentirosa e dissimulada”.