Leonardo Nascimento, 27 anos, foi preso no último dia 16 apontado como autor do latrocínio contra o jovem Matheus dos Santos Lessa, 22 anos, no RJ. Desde que ele foi detido, a família buscava provar que Leonardo era inocente. Ontem, ele foi solto após a própria Polícia Civil assumir o erro e pedir à Justiça a revogação da prisão.

t

A defesa conseguiu vídeos de câmeras de segurança que registraram o jovem andando perto do condomínio onde mora no dia e na hora que Matheus foi assassinado.

Nas imagens da rua, às 18h46 do dia 15, ele aparece caminhando em direção a um campo de futebol. Cerca de 20 minutos depois, às 19h09, aparece voltando para casa.

Matheus foi morto ao tentar salvar a mãe de bandidos que assaltavam o mercado da família na terça-feira da semana passada. O assalto ao mercado aconteceu pouco antes da 19h, a 3 km dali. Testemunhas do crime contaram que o assassino estava de camisa branca. Nas imagens, Leonardo aparece com uma regata colorida.

Para advogada de Leonardo, Ingrid Dantas, houve erro na hora do reconhecimento de Leonardo na delegacia. “O Leonardo é muito semelhante ao que foi descrito pelas vítimas, mas houve um reconhecimento com pessoas de etnias diferentes daquela do Leonardo, ou seja, duas pessoas brancas (...). O Leonardo é negro, com características da pessoa do delito, isso pode ter induzido as vítimas ao erro.”

A advogada afirmou ainda que Leonardo foi vítima de uma fake news. “Uma foto que circulou irresponsavelmente por Facebook, por WhatsApp, apontando rapazes muito semelhantes a ele como possíveis autores do delito”. 

Ontem, o pai de Leonardo, Jorge Benjamin, passou horas de pé debaixo de sol forte, na porta do presídio de Benfica, para onde Leonardo foi levado, aguardando a saída do filho. Jorge minimizou o próprio sofrimento e se solidarizou com os pais de Matheus Lessa. “Estou aliviado porque o erro foi corrigido. Fizemos de tudo para provar a inocência dele. Meu filho é inocente. Ele não fez parte dessa ação tão bárbara. Meu coração está em paz, sem ressentimento. Perdi meu filho por alguns dias. Já eles perderam o menino eternamente. Temos que estar solidários à família, porque não tem como repor essa perda.

Jorge vestia uma blusa com o rosto do filho e o de Matheus, e a frase “Uma tragédia 2 vítimas”. Ele disse acreditar que Leo foi reconhecido por testemunhas na delegacia já que tem “pele escura” como a do assaltante. “Primeiro, reconheceram meu filho por meio de uma foto, que eu acredito ter sido retirada da internet. Depois, o levaram para a delegacia. Ele foi colocado na frente das testemunhas e ao lado de outros dois homens de pele clara. Então, foi apontado como o criminoso.”