O ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro divulgou nota acerca das informações publicadas pelo site Intercept no domingo, 9, envolvendo seu nome. A série de reportagens põe em xeque sua atuação como juiz da operação Lava Jato ao divulgar mensagens que teriam sido trocadas entre Moro e integrantes da força-tarefa da Lava Jato que mostram participação ativa do ex-magistrado nas investigações. 

t

Na nota, Moro critica os ataques por hackers ao seu celular e aos de procuradores que atuam na força-tarefa da Lava Jato. No twitter, o ministro da Justiça disse que há "muito barulho por conta de publicação por site de supostas mensagens obtidas por meios criminosos de celulares de procuradores da Lava Jato". Ele afirma que leitura atenta revela que "não tem nada ali, apesar das matérias sensacionalistas".

t
(Clique para ampliar)

Moro também criticou a postura do site Intercept por não procurá-lo antes da publicação do conteúdo. A mesma crítica aparece em nota divulgada pela assessoria do MPF em defesa dos procuradores – a qual, por sua vez, não é assinada por qualquer membro do parquet.

Em uma de suas reportagens, o Intercept afirmou que, ao contrário do que tem como regra, não solicitou comentários de procuradores e outros envolvidos para evitar que atuassem para impedir sua publicação, e porque "os documentos falam por si".

Veja a íntegra da nota divulgada por Moro:

Sobre supostas mensagens que me envolveriam publicadas pelo site Intercept neste domingo, 9 de junho, lamenta-se a falta de indicação de fonte de pessoa responsável pela invasão criminosa de celulares de procuradores. Assim como a postura do site que não entrou em contato antes da publicação, contrariando regra básica do jornalismo.

Quanto ao conteúdo das mensagens que me citam, não se vislumbra qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado, apesar de terem sido retiradas de contexto e do sensacionalismo das matérias, que ignoram o gigantesco esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato.

O caso

Neste domingo, 9, o site The Intercept publicou uma série de reportagens sobre conversas privadas as quais revelam colaboração proibida de Sergio Moro, à época juiz da Lava Jato, com Deltan Dallagnol, procurador que encabeça força-tarefa. O site afirma que a "série de reportagens mostra comportamentos antiéticos e transgressões que o Brasil e o mundo têm o direito de conhecer".

t

Confira as reportagens publicadas pelo site Intercept:

1 - Como e por que o Intercept está publicando chats privados sobre a Lava Jato e Sergio Moro

2 – Exclusivo: Procuradores da Lava Jato tramaram em segredo para impedir entrevista de Lula antes das eleições por medo de que ajudasse a 'eleger o Haddad'

3 – Exclusivo: Deltan Dallagnol duvidava das provas contra Lula e de propina da Petrobras horas antes da denúncia do tríplex

4 – Exclusivo: chats privados revelam colaboração proibida de Sergio Moro com Deltan Dallagnol na Lava Jato

Vazamentos

Migalhas reuniu, em site exclusivo, todas as informações e desdobramentos dos vazamentos envolvendo a operação Lava Jato. Acesse: vazamentoslavajato.com.br

t

leia mais