Nesta sexta-feira, 5, o ministro Bruno Dantas, do TCU, deu um prazo de 24 horas para que o ministro da Economia Paulo Guedes e Roberto Leonel de Oliveira Lima, presidente do Coaf - Conselho de Controle de Atividades Financeiras, respondam se o jornalista Glenn Greeenwald está sendo investigado pelo órgão de controle.

t

O subprocurador-Geral MP/TCU, Lucas Rocha Furtado, propôs representação após rumores de que o Coaf estaria analisando as movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil.

A suspeita é de que as investigações seriam realizadas a pedido da PF e teriam o objetivo de verificar qualquer movimentação atípica que pudesse estar relacionada à invasão dos celulares de agentes públicos envolvidos com trabalhos da operação Lava Jato.

Para o subprocurador, os rumores, se confirmados, “podem caracterizar a utilização de recursos humanos e materiais com grave desvio de finalidade e abuso de poder para a realização de atividades ilegítimas voltadas a tolher a liberdade de imprensa, garantida constitucionalmente em nosso país”.

Atuação urgente

Ao analisar o pedido, o ministro Bruno Dantas considerou “urgente” a atuação do Tribunal, para “contribuir para o aprimoramento dos processos de trabalho e dos controles do Coaf”.

“A apuração detida e imediata dos fatos ocorridos, poderá auxiliar a formação de opinião do Tribunal sobre a matéria, visto que, se confirmadas as informações constantes dos autos, há indícios de que os controles internos do órgão não foram efetivos.”

Assim, deu um prazo de 24h para que o ministro da Economia Paulo Guedes e o presidente do Coaf, Roberto Leonel de Oliveira Lima, se manifestem sobre os fatos noticiados, em especial no que diz respeito aos procedimentos e controles internos existentes para deflagrar investigações.

Veja a íntegra do despacho.

Vazamentos

Migalhas reuniu, em site exclusivo, todas as informações e desdobramentos dos vazamentos envolvendo a operação Lava Jato. Acesse: vazamentoslavajato.com.br

t

leia mais