O advogado criminalista e professor Luiz Flavio Borges D’Urso (D'Urso e Borges Advogados Associados) avalia como correta a decisão do ministro Dias Toffoli de suspender investigações que foram baseadas em dados fiscais repassados pelo Coaf e pela Receita Federal ao MP sem autorização judicial.

t

O especialista destaca que o compartilhamento de dados bancários de investigados entre órgãos precisa de autorização de um juiz de Direito, para que se possa, legalmente, utilizá-los em investigações e processos criminais.

 “Essa é a regra legal no Brasil, para proteção de qualquer cidadão, seja ele quem for.” 

 Para ele, a manifestação dos integrantes do MP e da Polícia, não se justifica, pois basta se obter a autorização judicial e tanto a investigação como o processo, continuarão em seu curso normal. 

 “O que for realizado dentro da lei não tem risco de ser anulado pelo judiciário.”

_________________

leia mais