Durante o julgamento da MP 966/20, que restringe a possibilidade de responsabilização dos agentes públicos durante a pandemia da covid-19 aos casos de dolo ou erro grosseiro, o ministro Gilmar Mendes fez uma referência à fala de Jair Bolsonaro, quando disse que "quem for de direita toma cloroquina, quem for de esquerda toma tubaína". 

O ministro foi categórico ao dizer que não se pode saír aí "a receitar cloroquina e tubaína". Assista:

Na mesma sessão, o ministro também criticou os terraplanistas que defendem haver fraude nas eleições. O ministro cumprimentou a ministra Rosa Weber, pelo fim do mandato no TSE, ao dizer que a ministra soube dar uma resposta serena, efetiva a estes “terraplanistas da urna eletrônica”.

leia mais

-