A aprovação pela Câmara nesta madrugada do PL 10332/18 que viabiliza a privatização de seis distribuidoras de energia controladas pela Eletrobras corre contra o tempo.

Encaminhado ao Senado, o projeto assume a condição de prioridade do governo, já que o leilão das companhias do Norte e Nordeste está agendado para o dia 26/7.

Para reunir apoio dos senadores, o Planalto terá de colocar à prova toda sua capacidade de negociação. A proximidade do recesso e os problemas políticos que o tema causa são obstáculos importantes.

Teoricamente o leilão já poderia ocorrer porque as distribuidoras estão sem contratos de concessão vigentes e o TCU já aprovou o edital para a venda.

Eleições

'Centrão', DEM, PSDB, PT, PSB...

Enquanto se organizam para o início da temporada de convenções, os partidos aparam as muitas arestas que bloqueiam acordos internos e entre si.

O debate travado pelas legendas não está restrito apenas à definição de vices - isto é o que está mais visível à opinião pública.

As primeiras ações em 2019, a relação que o novo governo terá com os Estados e a divisão de poder/cargos em nível Federal - respeitando o perfil da base de apoio que será formada no Congresso - são os itens de maior peso colocados sobre a mesa nesta fase pré-eleitoral.

Lula

Balanço da semana

A confusão de domingo e a guerra de decisões judiciais envolvendo o ex-presidente Lula estão bastante vivas na estratégia do PT de manter o tema em alta pelo maior tempo possível.

O partido tem quase tudo pronto para o ato público que fará na próxima sexta-feira, 13, em Porto Alegre, em frente ao TRF-4.

Câmbio

O comportamento do dólar

A queda de ontem e os movimentos observados desde segunda-feira afrontam as teorias que ganharam força no mercado na semana passada.

A alta do dólar perdeu força e o Banco Central não tem feito leilões extraordinários de swaps cambiais.

Guerra comercial

As reações da China

As primeiras manifestações de autoridades chinesas, logo cedo, contra a nova taxação imposta pelos Estados Unidos a produtos exportados pelo país sinalizam que a reação será proporcional e à altura.

A China acusa os americanos de intimidação e que pretende acionar a Organização Mundial do Comércio (OMC).

Agenda

TCU - Consta na pauta de hoje do Tribunal de Contas da União o pedido de suspensão do acordo de leniência que o governo Federal assinou com a construtora Odebrecht.

Indústria - O IBGE divulga hoje a Pesquisa Industrial Mensal: Produção Física - Regional de maio.

LDO - A Comissão Mista de Orçamento reúne-se hoje para votar o parecer do relator, senador Dalirio Beber (PSDB-SC), ao projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019. O texto pode ser votado em plenário ainda hoje também.

Nos jornais

Caso Lula - A presidente do STJ, ministra Laurita Vaz, negou liminarmente ontem habeas corpus ao ex-presidente Lula e afirmou que não era atribuição do juiz plantonista do TRF-4 mandar soltar o petista. (todos os veículos)

Eleições - A maioria dos partidos deixou as convenções para os últimos dias do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral - fixado entre 20 de julho e 5 de agosto. (O Globo)

Temer - A procuradoria-Geral da República concordou com o pedido da Polícia Federal para prorrogar o inquérito dos portos, que investiga o presidente Michel Temer no STF. (O Globo)

Crivella - Os vereadores de oposição ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), conseguiram as 17 assinaturas para suspender o recesso da Câmara Municipal e analisar os pedidos de impeachment. (Folha de S.Paulo, O Globo e O Estado de S. Paulo)

Consumidor - O Senado aprovou projeto que cria um sistema de proteção de dados pessoais no Brasil. O projeto estabelece um marco legal, define tratamento e como deve ser o uso das informações. (manchete da Folha de S.Paulo)

Delator - O empresário Leandro Camargo afirmou em delação que os deputados Federais Francisco Floriano (DEM-RJ) e Júlio Lopes (PP-RJ) receberam propina do empresário Miguel Iskin, apontado como organizador do cartel internacional em pregões do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia e da Secretaria de Saúde do Rio. (Folha de S.Paulo)

Crédito - Enquanto empresas como Eletrobras já obtiveram liminares que autorizam o uso de créditos fiscais para pagar Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido, outras companhias aguardam uma possível solução pelo Congresso, por meio da Medida Provisória 836. (manchete do Valor Econômico)

Saúde - Relatório do Tribunal de Contas do Município revela que a fila para o atendimento de saúde no Rio, gerenciada pelo Sistema de Regulação, tem discrepâncias entre o número de agendamentos registrados e o de procedimentos informados pelas unidades de saúde. (manchete de O Globo)

Energia - A Câmara dos Deputados aprovou uma emenda que dá isenção do pagamento de contas de luz de até 70kWh por mês a famílias de baixa renda. Hoje, a Tarifa Solidária dá descontos escalonados de acordo com a quantidade de consumo. Com 30kWh por mês, é de 65%, até chegar a 10% com o gasto de 220kWh por mês. (Folha de S.Paulo)

Eletrobras - A aprovação do projeto de lei que destrava a venda das distribuidoras da Eletrobras vai fazer a conta de luz aumentar entre 4% e 5% em 2019. Uma das emendas colocadas no texto aprovado na Câmara transfere a conta das subsidiárias da região Norte com furtos de energia, conhecidos como "gatos", para todos os consumidores do país. (manchete de O Estado de S. Paulo)

EUA x China - Os Estados Unidos anunciaram ontem novas tarifas envolvendo US$ 200 bilhões em produtos chineses. O montante corresponde a cerca de 40% das vendas chinesas anuais para os EUA. (Folha de S.Paulo e Valor Econômico)

outras edições