Estudantes nas ruas

Organizadas por entidades estudantis, entre as quais a União Nacional dos Estudantes (UNE), manifestações que ocorreram nesta terça-feira, 13, cobraram mais investimentos na educação.

Ao longo do dia, alunos e professores pediram 1) mais autonomia para as universidades, 2) o fim dos cortes de verbas Federais, 3) atacaram o programa Future-se, do Ministério da Educação, e 4) criticaram a reforma da Previdência.

As passeatas contaram ainda com as presenças de sindicatos, inclusive CUT e CTB.

Em São Paulo, representantes de PSOL e PSTU participaram. Na Bahia, políticos do PT e PCdoB - apesar disso, nessas e em outras localidades, lideranças partidárias não tiveram protagonismo.

Até por volta das 20h, 85 cidades em 26 Estados e no Distrito Federal registraram protestos.

Em 15 de maio, passeatas foram registradas em ao menos 222 cidades de todos os Estados e no DF. Já em 30 de maio, os atos aconteceram em 136 cidades de 25 Estados e no DF.

Imprensa

Como foi a cobertura

As TVs e os sites reservaram espaços importantes à cobertura das passeatas, mas o tema não foi prioridade na agenda dos veículos.

Comparativamente aos dois últimos protestos nacionais, o peso dedicado a este de hoje foi bem menor.

Balanços e coberturas ao vivo permearam a grade de programação, disputando atenções com votações no Congresso Nacional e o dia na economia.

Em conversa com jornalistas à tarde, o porta-voz da presidência, Otávio Rêgo Barros, confirmou que o presidente Jair Bolsonaro receberia em audiência no Planalto o ministro da Educação, Abraham Weintraub, conforme agenda oficial.

Rêgo Barros, no entanto, disse não ter tido acesso ao tema do encontro e reforçou que procuraria atualizar-se para, em seguida, compartilhar com a imprensa as informações.

Redes sociais

Debates e seus reflexos

O fluxo de conversas e a intensidade das redes ao longo do dia acentuaram percepções de véspera, que já antecipavam certos movimentos.

Um deles confirmou-se de modo muito direto: as bolhas pró e contrárias ao governo Federal voltaram a 'duelar'.

A FSB Inteligência preparou um Zoom especial que pode ser lido aqui.

outras edições