O indicador de recuperação de crédito apontou elevação de 1,5% em 2016. Os dados foram obtidos a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes da base de dados da Boa Vista Serviços S/A.

Na análise interanual (mesmo mês de 2015), entretanto, houve queda de 4,2% para os valores de dezembro. Já na análise mensal contra novembro, o indicador apresentou retração de 7,6%, descontados os efeitos sazonais.


Em termos regionais, na comparação em 12 meses, observou-se alta em todas as regiões, exceto na região Sul. Desta forma, ficou a seguinte configuração : Sudeste (3,1%), Nordeste (2,2%), Norte (1,3%), Centro-Oeste (0,6%) e Sul (-4,5%).


Apesar das divergências dos indicadores regionais, a média brasileira de recuperação de crédito permaneceu praticamente estável nos valores acumulados em 12 meses ao longo do ano. Desta forma, o quadro de inadimplência na economia manteve-se inalterado, uma vez que o fluxo de registros de consumidores inadimplentes realizado nos últimos meses foi também relativamente baixo.
____________________

leia mais