O país passa por um período econômico instável e turbulento, e em meio a isso muitas empresas têm tido problemas financeiros, o que justifica o aumento de 170% nos pedidos de recuperação judicial. Nesses momentos mais difíceis, é fundamental saber quais caminhos devem ser tomados. Escolher a direção errada pode prejudicar ainda mais seus negócios, afastando você cada vez mais da luz no fim do túnel.

A lei 11.101/05 serve justamente para essas situações e vem para minimizar os efeitos negativos causados, tornando possível a recuperação ou pelo menos evitando prejuízos a todos os envolvidos, sejam eles: empresários, credores, Estado e principalmente os trabalhadores.

Nesse momento, é preciso mostrar à Justiça seu pleno interesse no melhor caminho. Para isso, é essencial contar com uma equipe especializada: o advogado, o economista, contador e auditor. O advogado é quem vai analisar e reunir os documentos necessários ao pedido de recuperação (obrigatórios por lei), para então, em posse da documentação necessária o juiz da vara especializada autorizar o processamento da recuperação judicial, nesse momento é suspenso por 180 dias as ações de execução contra o devedor em crise e nomeado o Administrador Judicial.
______________

*Fernando Soares Jr. é sócio do escritório Fernando Soares Jr. e Krähenbühl Advogados.