Nesta segunda-feira, 26, o Órgão Especial do TJ/RJ manteve a prisão preventiva, o sequestro de bens e a quebra dos sigilos fiscal e bancário do ex-procurador-Geral de Justiça Claudio Lopes. Ele foi preso no último dia 8 após ser denunciado, junto com o ex-governador Sergio Cabral, com o ex-secretário de Governo Wilson Carlos e com Sérgio de Castro Oliveira, pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção passiva e ativa, e de quebra de sigilo funcional.

t

Ao manter a prisão preventiva de Lopes, os desembargadores do Órgão Especial do TJ/RJ também mantiveram o sequestro dos bens e a quebra dos sigilos fiscal e bancário da esposa do acusado, Ana Beatriz.

No mesmo processo, os magistrados negaram provimento a recurso apresentado por ele e por Wilson Carlos contra procedimento investigatório impetrado pelo MP/RJ.

De acordo com o MP/RJ, a organização criminosa é chefiada por Cabral e foi responsável pela prática de diversos crimes na execução de obras custeadas com recursos Federais captados pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro. Segundo o parquet, os crimes teriam ocorrido entre dezembro de 2008 e dezembro de 2012.

O relator foi o desembargador Reinaldo Pinto Alberto Filho. O processo tramita em sigilo.

  • Processo: 0056979-50.2018.8.19.0000

Informações: TJ/RJ.

leia mais

-