A Comissão de Liberdade de Expressão da OAB/RJ divulgou nota nesta quinta-feira, 4, por meio da qual manifesta contrariedade e preocupação diante do pedido da polícia Federal para que o Coaf levante movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald.

t

Segundo a nota, se for confirmada a investigação, o ato “representa inaceitável prática de tolhimento e intimidação", em afronta à CF.

A Ordem destaca o trabalho feito pelo site The Intercept, comandado por Glenn, e afirma que o jornalista tem seu trabalho internacionalmente reconhecido e premiado.

"A liberdade de imprensa é pressuposto indispensável para o Estado democrático de Direito, sendo a OAB/RJ historicamente uma de suas mais ardorosas defensoras."

O caso

Após o site The Intercept Brasil publicar conversas suspeitas atribuídas ao ministro Sergio Moro com procuradores da Operação Lava Jato por meio do Telegram, a imprensa noticiou que o responsável pelas publicações, o advogado e jornalista Glenn Greenwald, terá sua vida financeira analisada pelo Coaf, a pedido da Polícia Federal.

A intenção é verificar se há relação entre a recente invasão em celulares dos procuradores, investigada em inquérito aberto pela PF, e eventual movimentação financeira atípica do jornalista.

Segundo o jornalista, as informações foram obtidas por meio de uma fonte anônima.

Veja a íntegra da nota da OAB/RJ.

Nota oficial

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seção do Estado do Rio de Janeiro, por meio de sua Comissão de Liberdade de Expressão, vem manifestar contrariedade e preocupação a propósito do pedido da Polícia Federal para que o Conselho de Controle de Atividade Financeiras (Coaf) levante detalhes das movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald. A notícia foi veiculada pela imprensa e, caso confirmada, representa inaceitável prática de tolhimento e intimidação, em flagrante afronta à Constituição Federal.

Não haveria como desatrelar, do anunciado procedimento da Polícia, o trabalho jornalístico feito pelo site comandado por Glenn, profissional internacionalmente reconhecido e premiado.

A liberdade de imprensa é pressuposto indispensável para o Estado democrático de Direito, sendo a OAB/RJ historicamente uma de suas mais ardorosas defensoras, por inclinação e dever estatutário.

Rio de Janeiro, 4 de julho de 2019

Marcus Vinícius Cordeiro

Presidente da Comissão de Liberdade de Expressão da OAB/RJ

Vazamentos

Migalhas reuniu, em site exclusivo, todas as informações e desdobramentos dos vazamentos envolvendo a operação Lava Jato. Acesse: vazamentoslavajato.com.br

t

leia mais